“Seguimos mais otimistas do que nunca”

Leia entrevista da MADE com Juliana La Pastina, presidente do Grupo La Pastina, que engloba as unidades de negócio La Pastina, World Wine e o restaurante Enosteria Vino e Cucina

MADE – Qual era a expectativa no ano passado para 2020, para World Wine e La Pastina

JULIANA LA PASTINA – Começamos 2020 sabendo que seria um ano de grandes avanços, pois já tínhamos bem claro o nosso planejamento, que incluía a abertura de novas unidades de negócios World Wine e aumento da distribuição no Brasil, assim como uma larga expansão no ambiente digital. Já tínhamos o aplicativo de compras da World Wine projetado para lançamento este ano, assim como a nova plataforma de e-commerce da La Pastina; o  primeiro passo para a nossa entrada no varejo com essa marca. Sem dúvidas, um ano de grandes expectativas.

MADE – A partir de março, qual foi o impacto da pandemia nos planos das empresas

JULIANA LA PASTINA – No que diz respeito à World Wine, visando um cenário mais delicado e com as pessoas em casa, dedicamos nossos esforços a facilitar a comunicação e o atendimento aos clientes. Aceleramos nossos investimentos em tecnologia, investimos no lançamento antecipado de nosso app, implantamos sistema de delivery e take away em nossas lojas, que passaram a funcionar como pequenos centros de distribuição. Aumentamos o investimento em inbound e vimos nosso e-commerce crescer mais de 300%. Direcionamos nossos esforços em mídia urbana, com foco nos prédios residenciais. Seguimos com os planos de abertura de três lojas que já estavam em andamento:  Florianópolis, São José do Rio Preto e Haddock Lobo (São Paulo). Porém, tínhamos previsto abrir pelo menos mais cinco lojas, planos que foram adiados para 2021.

Na La Pastina, lançamos o nosso e-commerce que tem por ambição ser referência em kits gourmet para presentear, além, é claro, de oferecer nossa curadoria em vinhos e alimentos da enogastronomia mediterrânea. Também implementamos o rebranding da marca, apresentando novo posicionamento, nova linha de comunicação e redesign das embalagens da marca própria. Essas estratégias foram fundamentais para fazer com que o negócio prosperasse no período mais duro da pandemia e, como consequência de nossos esforços, os resultados nos meses posteriores à quarentena foram os melhores da história do grupo.

MADE – Ao mesmo tempo em que a quarentena impedia as pessoas de irem a bares e restaurantes, parece ter havido um aumento de consumo doméstico de vinhos, entre outros produtos. Isso também ocorreu com World Wine?

JULIANA LA PASTINA – Sim, ocorreu, e no melhor sentido, tanto para alimentos como para vinhos, sobretudo os de alta gama. Sem poder viajar para trazer os grandes ícones na mala, os clientes rapidamente precisaram reabastecer suas adegas. Além disso, o vinho é uma bebida social e, certamente, ganhou grande protagonismo na casa das pessoas e nas interações familiares , durante o período de confinamento Vimos um salto impressionante nas vendas dessas categorias. Os Bordeaux não exclusivos tiveram um incremento de 105% nas vendas. Na categoria de vinhos exclusivos acima de R$ 500,00, por exemplo, vimos nosso Brunello Banfi, que sempre foi um case de sucesso, crescer mais de 40% em volume. Nos itens abaixo de R$ 90, vimos nossa marca italiana A Mare (Puglia) crescer 194% em volume.

Quanto aos alimentos gourmet, também vivenciamos um bom momento. Em casa, o consumidor se aventurou na cozinha e tem buscado reproduzir pratos elaborados, ou seja, momentos de indulgência. Assim, cresceremos em alimentos em 2021, com destaque para linhas campeãs, como arrozes e molhos.

MADE – E qual foi o perfil de consumo? Houve um aumento expressivo em dias da semana? O mesmo valeu para La Pastina?

JULIANA LA PASTINA – Crescemos praticamente em todas as categorias. Foi um período não apenas para crescimento nas vendas do ponto de vista de volume, mas também vimos crescer a nossa base de clientes no online. Quando você pode oferecer ao mercado mais de 1.500 diferentes produtos, nas mais variadas faixas de preços, você fala com diversos públicos. Na World Wine, vimos o ticket médio crescer, e vimos também 120 marcas representarem 80% de nosso faturamento, o que comprova que devemos seguir nossa proposta de sempre oferecer novidades aos clientes. Só entre janeiro e outubro, oferecemos 290 novos produtos ao mercado na World Wine.

Na La Pastina, onde atuamos com um portfólio selecionado dentro do conceito de curadoria de marcas,  observamos o crescimento expressivo de vinhos orgânicos e biodinâmicos, especialmente da argentina Chakana e da chilena Emiliana, a maior vinícola do mundo nessa categoria.

MADE – Como estão as perspectivas para 2021?

JULIANA LA PASTINA – Seguimos mais otimistas do que nunca. Na World Wine, vamos fechar 2020 com três novas unidades que devem abrir as portas em dezembro e já temos previsto para 2021 cinco novas lojas , algumas novidades no portfólio e um crescimento relevante no volume de vendas.

Na La Pastina, dentro de uma visão de atuar multicanal, nossa expectativa é avançar no varejo. Além de consolidar nosso e-commerce, temos planos de um projeto piloto de loja física. Também queremos atuar via pop-ups e quiosques em datas festivas.  Em termos de portfólio,  intensificaremos o hunting de novas marcas para diferenciar e completar nosso portfólio de vinhos. Nessa categoria, prometemos surpreender o consumidor com opções de excelente valor agregado.

lapastina.com

Sem comentários

Comentários estão fechados

Anuncie na MADE!

Faça o download do nosso Mídia Kit para maiores informações sobre anúncios!
Clique aqui para baixar

 

O seu portal de lifestyle que mescla conteúdos relacionados ao mercado de luxo, moda, arquitetura, design, gastronomia e turismo, entre outros assuntos.

SIGA, CURTA, COMPARTILHE